insignificante
Saturday, June 30, 2007
 
Sondagens,
são instrumentos de aferição, que devem ser contextualizados. Penso que as para a próxima eleição em Lisboa são das mais difíceis, com hipótese de margens de erro inverosímeis.
Não é possível prever o efeito da abstenção ( que nas últimas em Lisboa foi de 52%!) e que arrisca a chegar a 60% ou mais e qual o efeito nos candidatos de/do poder, sobretudo no António Costa. É igualmente imponderável o efeito dos independentes, e sobretudo de Helena Roseta, que tem um discurso tranversal e coerente e ...é mulher!
As sondagens começam a aferir-se por uma lógica de correcção que pode, neste caso não ter lógica nenhuma, e que não tem casos de referência nem precedentes...
Os 11% de Helena Roseta e dos Cidadãos por Lisboa podem ser base de projecção ou mera, simples informação generalista. Os 33% de Costa são absolutamente inverosímeis (25% já era mto bom e pode nem ganhar...).
Faltam 15 dias.
Les jeux sont presque faits.

Labels:

 
Friday, June 29, 2007
 
... a doer, tem sido uma semana a doer, fim de uma tradução, ida a Coimbra e Oliveira do Hospital atrás do radon, corrida atrás do carro da limpeza da cidade, reuniões, acções de campanha, não tem havido folgas, nem tempo para outros pensamentos, e para a semana, após um fim de semana de obras, vai continuar, S.Pedro do Sul, Nisa, campanha.
Às vezes penso no tempo de ter tempo. Amanhã será a véspera...

Labels: ,

 
Sunday, June 24, 2007
 
Estremoz,

Há sítios onde a vida vale a pena, locais onde existe magia do tempo, ou do conhecimento deste. Na pousada de Estremoz o tempo pára em cada corredor, e somos transportados a um tempo sem tempo, à velocidade de cágado...
Perto desta, além do Rosas, que já aqui foi referenciado, na antiga prisão, que também terá sido Câmara Municipal e penso talvez antes disso talvez sinagoga, tal a marca do tempo que se lhe impregna, está hoje um restaurante bar, chamado A Cadeia.
Não posso senão ficar sem palavras com os sabores criados, recriados sob o comando da "especialista" Alice que enche a tradição com invenções ou aperfeiçoamentos de "manual" de alto gabarito; a sala, antiga prisão é agradável e o serviço optimo, simpático e atencioso, bem humorado sem ser, como acontece nalguns casos, demasiado. Parabéns!
Tudo resulta num festival de sabores e petiscos, de tradição culinária e novas experiências, com laivos de épica.
Tenho poucas dúvidas que esta Cadeia aprisionará muitas almas e os que passarem por ela não a esquecerão e a ela voltarão.
Bem Hajam guardiões desta memória e da sua re-invenção que é também o convívio, o comer e o beber, nesta prisão de sentidos.

Labels: ,

 
Friday, June 22, 2007
 
Um "Instante",
com Sophia Mello Breyner Andresen

Deixai-me limpo
O ar dos quartos
E liso
O branco das paredes
Deixai-me com as coisas
Fundadas no silêncio.

Numa altura em que o tempo (per) segue o tempo, todos os instantes são preciosos, este é a Sophia, de alma inteira!

Labels:

 
Thursday, June 21, 2007
 
TEMPO
Talvez, talvez o tempo seja um continuo descontinuo, ainda há pouco eram 7, 7 da manhã e levantava-me, carro, comboio, autocarro, no caminho 5 jornais, três gratuitos, um diario, um brasileiro Cometa Itabirano, uma acção de campanha das 11 ás 12.30, um almoço também dessa e de estórias num vegetariano ( Espiral) onde hoje é agradável a comida e soberba a companha.
15 horas uma reunião com o editor para ver das coisas em curso, metro, comboio, carro, compras necessárias, computador, respostas, envios de materiais, mais um jornal, outro diário e outro gratuito (parecem cogumelos...), pelo meio mais de meia dúzia de telefonemas, e japonês (cada vez melhor o do Riviera!), loja para os arranjos, leitura dos blogs vários, leitura dos jornais online que escaparam, preparação da agenda para amanhã sarpar.
Passou o dia. Ainda há pouco eram 7, 7 da manhã e agora já é outro dia.
Até logo tempo, para onde vais? Para amanhã, hoje, ontem, hoje, amanhã?
Para o tempo sem tempo do Eco?
 
Wednesday, June 20, 2007
 
Saúde, alimentação, ar puro...
Organizado pelo Programa de Ambiente da Fundação Gulbenkian e pelo Conselho Nacional para o Desenvolvimento Sustentável, e não quero deixar de referir o papel que Viriato Soromenho Marques tem não só nestas duas instituições mas na política de ambiente portuguesa e internacional!
(e quem me/nos conhece sabe que tivemos momentos de tensão e conflito "político", após um início de amizade e que desses momentos ficaram ambivalências e memórias).
Penso que há quase 15 anos que não nos cruzávamos, não tive nem tenho senão a minha consciência a escrever quando o elogio ou lhe tenho defendido posições desde então!, pois Viriato S.M. organizou, com uma sala cheia um interessantissimo bate-papo, como gosto de chamar a estes convívios amistosos e sabedores, onde se encontraram conhecimentos e se partilharam saberes e sabores.
Respirou-se bem, sendo que não posso deixar de mencionar que o primeiro tema foi apresentado de forma muito mais envolvente e a criar muito maior apetite. A saúde da,na alimentação, a sopa, a educação, a ligação de tudo isto ao território e às condições sociais, o passado e o futuro foram envolventes.
Interessante apresentação sobre a qualidade do ar e a sua ligação à saúde humana, que não pude seguir no debate também tem boa pontuação para o conhecimento.
Viriato Soromenho Marques que tenho acompanhado indirectamente e que tive oportunidade de saudar pessoalmente hoje passados tantos passados é uma garantia de qualidade ambiental.

Labels:

 
 
Debate,
foi um excelente debate onde tirando o Telmo e o Zé que mostraram a sua labrostice ( a jornalista até os teve que calar, com autoridade!) mas o que há que esperar deles?, houve civilidade, apesar de obvias divergências.
Claro que o verde ganhou, sobretudo porque todos parecem defender uma cidade mais sustentável... mas o problema são os compromissos que espreitam por detrás do ombro de cada um.
António Costa mostrou logo Salgado, Negrão pareceu caído de pára-quedas (repararam que repetia a pergunta antes de começar a resposta?). Ruben só lhe faltou o punho erguido e avante camaradas para a luta sempre final. Carmona à defesa tentou defender o castelo, também do PSD. Os dois do ínicio são erros de casting.
Helena Roseta esteve muito bem, com ligeiras e imperceptíveis hesitações, com um discurso bem articulado e a lição bem sabida.
Ainda falta tempo, ainda falta muito caminhar.
Atrás dos tempos outros tempos hão-de vir!

Labels:

 
Monday, June 18, 2007
 
Atipico,
É como parecem ser os dias, com este clima instável a criar também situações de instabilidade.
Continuei até a dor lombar permitir a tradução, já está quase a meio, mais dois dias, três com a revisão e fica despachada, talvez cumpra o prazo, até ao fim do mês ou pelo menos até meio de Julho.
Por todo o lado começa movimento. Sinto que preciso de parar, para reflectir.
Por exemplo sobre Lisboa. Hoje saltitei por blogs, por programas, pos entrevistas na rádio, está tudo, tudo dito. É preciso voltarmos à base, temos um programa que pica e é picado por todos, o que conta é quem executa, quem determina as prioridades, quem tem o poder.
E lamento ter que voltar a dizer o que para mim é obvio, Esta campanha é entre interesses e os seus representantes, por isso os partidos estão aí resplandecentes, por isso já voltam a falar grosso, por isso António Costa propõe um inenarrável executivo, por isso Negrão diz que só ele é oposição. Pois quem lhes paga o discurso, quem os tem na mão, quem lhes dá o carinho?
Desde há muito, sem telhados de vidro defendo candidaturas de cidadãos que rompam com o jogo partidário, cidadãos impolutos sem ligações a bandidos, sem currículo de bandidos a defender a coisa pública. A tomar decisões com sangue, suor e lágrimas doa a quem doer.
Nesta lista por Lisboa há muita energia, mas como o sol tem que ser organizado, tem que ser planificado, só o Sol não basta...

Labels:

 
 
Um almoço, perturbado, no Montado, em Portel (excelente o pernil com migas), uma visita fracassada a Alqueva (inacreditável o funcionamento desta empresa e a labrostice! que a caracteriza)
E volto ao tenente Seixas, já vai um quarto do texto. Não traduzia à muito. É um doce.
Respostas a questões diversas, problemas e ironias correm o dia.
Amanhã uma conversa na escola e de manhã correr a resolver coisecas locais.
Talvez o tempo se converta em tempo no reservatório da vida.

Labels:

 
 
Hoje no melhorado blog da ambio:http://ambio.blogspot.com/, um comentário:

Pois nem o Henrique (Pereira dos Santos), nem o Miguel (Araujo)estiveram na reunião que se realizou em Alenquer, onde o que está referido no post (HPS) e no comentário (MA) foi matéria substancial da reflexão ( não nos devemos deixar ir na lógica dos soundbytes).

Eu, embora em representação de uma candidatura de cidadãos independetes para a CML (unica que aceitou o convite!) fiz um discurso que parece que o Henrique ouviu.

Falei da Amália Rodrigues e do projecto de Sines e de uma nova cidade que aí foi projectada...e hoje... falei do Alqueva, as propostas para o regadio e energia e o que é hoje...hoje... das propostas centrais nucleares...e hoje um país que há dez anos estaria sem electricidade sem elas...e hoje...
e falei de um cenário que integre os diversos vectores, o custo e a reformulação dos transportes aereos ( e os dirigiveis do futuro!) uma análise que não seja paroquial (fim dos low cost, carga para Beja, redinamiazação das Pedras Rubras, articulação com Madrid para os intercontinentais, TGV para Madrid, articulação por Badajoz) e não esqueci a questão da Portela e do ruído, observância da legislação, proibição e taxação se infracção dos nocturnos (adeus low cost), controle das emissões com novos dispositivos ( existentes mas caros e... como não há multas) e análise da Portela mais 1, eventualmente com elasticidade.
E claro vistámos um paúl, uma zona alagadiça enorme, terrenos super produtivos e o sobreiral.
Tudo isso foi feito. Tudo isso. Os soundbyte por vezes distorcem o que se diz, ou só ouvem o que lhes interessa ( fartaram-se de querer saber e então Alcochete,,,, quando a discussão não estava aí!)
Bom já vai longo o post e tenho que ir cavar mais uns paus.

Excluir
 
Sunday, June 17, 2007
 
Dia de programa,
confesso que foi uma reunião das antigas, daquelas por onde passei muitas, em partidos, associações, candidaturas, gente que se entende e gente que se procura entender, no caso remando o mais articuladamente possível.
Sempre me surpreende a capacidade de não ouvir, não entender o que se tem que fazer, transformar isto noutra coisa que não tem nada a ver com o conteudo mas com a vontade de discurso do protagonista.
Sempre me surpreendeu o falar de cor e encontrar a realidade aos tropeções. Houve de tudo, de tudo isto na reunião de programa de hoje e também respostas politicamente incorrectas e estruturalmente justas da candidata a jornalistas.
O caminho vai procurando o caminhar, não faço parte de nenhum grupo, só me represento a mim e ao que carrego, o passado e as ideias de futuro, e encontro aqui gente como eu, talvez com outras guerras e medalhas conjuntas nessas, sem sentir grupismo em tal.
Cada vez sinto melhor percepção com a candidata e aqui e ali cumplicidades com outros partilhantes desta aventura. Vamos devagar que temos pressa, continua a nortear o caminho das estrelas, este orienta o caminhar.
Amanhã outra corrida, outra viagem, que este judeu errante tem muito caminhar e sandálias para o caminho.

Labels:

 
Saturday, June 16, 2007
 
OTA,
Hoje foi dia de OTA. Visitámos os locais onde se "projecta" instalar um suposto aeroporto.
Toda a gente devia ir ver, é inqualificável a leviandade com que neste país se fazem projectos, certos projectos...
À tarde recordei os Planos Energéticos e as centrais nucleares sem as quais estaríamos hoje às escuras! ou a barragem construida sobre uma falha sismica que apodrece lentamente.
A irresponsabilidade não responsabiliza ninguém!
Notável o trabalho mostrado pela ALAMBI, que mostrou o levantamento do sítio e os problemas deste.
Não há palma que valha.
Em representação dos " Cidadãos por Lisboa" sintonizei-me com o sentir geral.
Não foi díficil, já o tinha escrito, há muitos tempos.

Labels: ,

 
Wednesday, June 13, 2007
 
Nisa sustentada

Nisa tem várias valências de desenvolvimento estratégico, sustentado e envolvendo as pessoas, recuperando a memoria para um futuro saudável. Tem diversos pólos em torno dos quais pode construir futuro.
A terra, as suas potencialidades e as gentes.
O termalismo, em relançamento, o ecoturismo, turismo de natureza, e inúmeros percursos que invadem o território, tem as minas únicas de pedra rolada do conhal, aldeias com história e memorias, a Amieira e o seu entorno, Alpalhão e as suas bienais de granito, registos dos tempos judeus, muçulmanos, templários, e nomes e sotaques cátaros por todo o lado.
Os tradicionais alinhavados, rendas de bilros com desenhos originais, o queijo afamado,
E aqui e ali vão-se desenvolvendo núcleos categorizados de agricultura e pecuária certificada, biológica.
Nisa tem potencial, muito património a revitalizar, necessidade de recuperar zonas florestais degradadas, de ganhar a barragem do Fratel para uso lúdico, de estabelecer parcerias e inventar formas de recuperar e reocupar as aldeias históricas onde gente ainda fala com o tal acento do sul de França, como que a confirmar a memória de outros tempos.

Paira sobre tudo isto um risco, um risco que nos dias que correm é imenso porque é real e é imaginado e esse é sem dimensão afecta o mais fundo das pessoas, um risco que pode pôr tudo isto em causa. Que não dará emprego local, que gerará mais valias para poucos e para outros.
A exploração de uma jazida de urânio, estimada em 8.000 toneladas implicará uma enorme deslocação de terras, implicará um enorme aumento dos gases radioactivos, de poeiras e terá que levar a aterros e escombreiras muitas, a dois quilómetros da sede do concelho, a dois quilómetros.
Conhecendo nós o que se passou noutros locais onde este processo industrial foi desenvolvido, sabendo das consequências para as terras e o impacto, hoje público na saúde das populações, e não só nos mineiros, sabendo as repercussões negativas em termos de imagem, em termos de opinião, que tudo o que seja contaminante radioactivo, como, como é possível que se venha a desenvolver, contra a terra, contra o ambiente e contra a sustentabilidade este projecto?

Um projecto com uma estimativa de vida de 6 a 8 anos, onde as consquências se arrastarão por muitas décadas e com ela o futuro, o futuro do termalismo e do turismo de natureza, o desenvolvimento do artesanato e a recuperação do património.
A economia hoje, no século XXI tem que ter em conta novos paradigmas, novas lógicas que integrem as pessoas, o território e a imagem deste que é com interactividade dos tempos de comunicação central.

Olhe o governo para o eixo de urânio com centralidade na Urgeiriça, invista na recuperação de solos, no encerro de escombreiras, no isolamento de águas contaminadas, na monitorização das populações, como é recomendado por relatórios e no apoio devido, seja em termos de retribuições, seja em termos de cuidados de saúde regulares, aos antigos trabalhadores dessas instalações, e no apoio aos familiares de tantos que morreram.
Invista o governo e a empresa que ficou com a administração do espaço da antiga Empresa Nacional de Urânio nessa função, nessa actividade que é de direito, de responsabilidade solidária, face à irresponsabilidade que marcou a extracção do urânio sem controle efectivo, nem respeitando o seu perigo, invistam aí recursos, porque só assim se dignificam.
O urânio de Nisa é a espada de Democles sobre a vida e a sustentabilidade do concelho.
Nenhum governo pode dar cobertura ao espirrar ocasional de um minério no mercado internacional e trocar umas mais valias, eventualmente provisórias, pelo aniquilar das hipóteses de vida e desenvolvimento sustentado de uma terra, de uma terra e das suas gentes.
O urânio em Nisa deve ficar onde está, a bem da terra, das suas gentes e de um desenvolvimento sustentado.

Hoje é Nisa, fabuloso concelho que tenho percorrido de lés a lés o tema desta posta, sobre ele tenho reflectido, descoberto os caminhos. Sobre ele continuarei a estar atento.
Não quero deixar de referir que a actual Presidente de Câmara, Gabriela Tsukamoto, é uma mais valia significativa do concelho, pela dinamica e capacidade que tem vindo a imprimir à gestão deste.
O Futuro é sempre um risco. Aqui com diversas sinergias a gerar energias será certamente, sustentado.
Os senhores da gadanha ainda não viram o que pode a força de uma ideia de desenvolvimento e a participação popular neste!

Labels: , ,

 
Monday, June 11, 2007
 
Preparando o assalto ao castelo...
Foi uma reunião de velhos amigos ou antigos conhecidos ou passageiros de muitas estórias. Eugenio Sequeira da LPN, Carlos Costa que também já foi e agora GEOTA, o eterno Caetano, a sua bica e CPADA, e Domingos Paracho em representação da Quercus, fizeram-nos parte das suas propostas, das suas críticas, das suas sugestões e irritações para Lisboa, com Lisboa.
Foi agradável verificar que muitas já estavam incorporadas no borrão, no draft do texto que coordenámos, outras também estavam por aqui e ali pensadas ou intuidas.
Outras passam, tem que passar por ver como, pensar onde, fazer o quê, pois não há varinhas mágicas para a participação ( bem sei que a Luísa Schmidt sabe!) mas vamos tentar.
Foi mais um momento distendido, cheio de passados que se cruzam, que se recordam, que se esquecem. Foi mais um momento em que podemos ver que temos candidata, que sabe ouvir, que sabe integrar e processar ideias e ter outras ideias, tudo num ambiente de saudável galhofa e de ironias nos cruzamentos.
Isto é divertido, isto é que devia ser cidadadania. Isto é cidadania!

Labels:

 
 
Sopa de beldroegas,
foi o petisco que acompanhou um domingo com amigos, numa pausa de campanha.
Os cheiros, os sabores, os sons, a estrutura das palavras a formarem discurso e este a fluir na medida em em o "Jack" se ia esvaziando, após um Alvarinho de entrada e uns tintos alentejanos de conduto, o velho de apelido Daniels esgotou a tarde no beberico.
As amizades forjam-se num tempo e nas situações desse, passam por vezes por luzes que inspiram o relacionamento, forjam o carinho, estruturam a partilha.
Conservo amizades forjadas em tardes de convívio, outros no passar do tempo, outras são recordações por vezes perdidas que surgem de novo, de onde se mantêm latentes, na memória que passa.
Ontem foi um dia de sopa de beldroegas e de amizade.
Hoje "on the road, again"...

Labels: ,

 
Saturday, June 09, 2007
 
Do Eclesiastes
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de colher;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de se afastar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de jogar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de silêncio, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e há tempo para a paz.

Há tempo para pensarmos no tempo.

Labels:

 
 
Mercados, ah mercados,
mas de outra forma, sem televisões atrás, a dar, a filmar beijinhos hipocritas a peixeiras e ouvir umas grosserias,
mercados com tempo para falar com as pessoas, para ouvir as angústias e os problemas, para esclarecer dúvidas, apresentar ideias, ouvir ideias,
com calma, sem o peso do minuto de soundbyte, sem o constrangimento da pose, com conversas que essas sim ficam para registo.
Não ia a mercados em campanha à muito tempo.
Passei pela Av. Rio de Janeiro, lembrei-me de outros tempos aí ( há sempre bocadinhos de vida espalhados pelo mundo!) e no Mercado de Alvalade passámos a manhã, a conversar, a ouvir, a ouvir.
Vamos devagar que temos pressa.

Labels:

 
Friday, June 08, 2007
 
Discutindo o programa,
ciclicamente, neste ou noutro entorno, a definição de objectivos, o determinar de metodologias, o estabelecer de estratégias e alicerçá-las no material humano que para eles contribue faz parte do tempo, é elemento de definição das organizações.
Mesmo quando com a informalidade de um, deste, movimento de cidadãos.
Já me vi envolvido em pelo menos 5 programas eleitorais para Lisboa e tenho algum orgulho por ideias minhas, ou que partilhei, serem hoje elemento da lógica de gestão municipal, ou projectos já aprovados mas ainda sem conteudo, ou fazerem parte de todos os programas, quando foram nesses outros tempos apontados como delírios inverossímeis.
Ontem vinte, talvez mais pessoas reuniram, discutiram, apresentaram ideias. E recordando outros tempos foi bom. Ninguém se pôs em bicos dos pés, ouviu-se e dialogou-se, descobriu-se novidades, algumas repetições e houve tempo e espaço para pensar.
Recordo outros programas. Ontem foi uma boa recordação.

Labels:

 
Thursday, June 07, 2007
 
650 Kms em 24 horas,
duas sessões de informação, formação em energia e a sua relaçãao ambiental, o balanço de um curso, o convivio final, a formação também de laços, o estabelecimento de ligações.
No meio disso a resolução de alguns problemas, um salto a Espanha para poupar nas cigarrilhas e na gasosa e o cansaço a espreitar.
Tem sido uns dias intensos e não há ideia de os ver a diminuir...
Logo novamente... continuar Lisboa.
Inch Allah.
 
Tuesday, June 05, 2007
 
Pelo rio abaixo e acima,
estava quente e o ambiente foi jovial, a candidata, em grande forma, explicou situações, referiu soluções ou melhor processos e procedimentos para que a gestão seja sustentada em valores socio-ambientais tendo por base a participação.
Diagnóstico das situações e preparação de metodologias para que as soluções para os problemas possam ser implementadas.
O rio foi exportelado da cidade de que é parte, a história tem muitas estórias, o aterro, a construção do porto, a serventia militar, as áreas dos sistemas de transportes, a APL e as bocas de esgoto esspalhadas ao longo do rio a urgirem pequenos sistemas de saneamento, lógicas de renaturalização do espaço do rio nesses pontos, micro fito-etares, e o sistema de tratamento e intersecção de Alcantara a precisar de um estudo global e modificação estrutural.
A questão da recuperação do porto e do enfoque da APL no seu objectivo, a retirada da competência desta ou a partilha do que não é actividade portuária são objectivos claros.
A viagem foi emocionante, pelo conhecimento que a guiou, pelo contacto que se estabeleceu.
Lisboa vive.

Labels: ,

 
Sunday, June 03, 2007
 
Faltam 42 dias, para as eleições e já há trapaça no ar.
A CDU com total despudor começou a colocar cartazes de apelo ao voto.
É ilegal, mas se calhar voltámos aos tempos em que defendiam a total devassa de paredes e todo o espaço público da cidade com a sua propaganda.
Outros invadem também em conflito com a lei zonas de reserva de estátuas e monumentos e enchem a cidade com as suas carinhas, fantasticas.
As televisões parece já estarem a fazer fretes, a SIC, dirigida pelo irmão do candidato, na linha da informação orientada que a caracteriza, só vê o dito, a pedalar, a disparar umas postas, a referir que o governo isto e aquilo.
A do Estado, bom a do Estado ainda faz um arremedo de isenção, só que quem edita sabe quem paga, e a TVI parece começar a acertar o passo pela dinamica Moura, não a Guedes.
Pacheco Pereira estava enganado, o problema não é aqui ou ali, o problema é global, é nacional, é o sabugismo e lambebotismo que caracteriza ( caracterizará?) a alma, ou uma parte dela, nacional.
Gente que vai ao beija-mão por benesses ou promessa de benesses, gente que muda de postura por pressão de interesses, delação, pato-bravismo, e a estrutura concelhia do PS, ah não nos esqueçamos da estrutura concelhia do PS, qual padrinho, sim padrinho que desde Abecassis, passando incolume por Santana e Carmona domina os negócios, os encartes, as coisas que sabemos e que não são só Felgueiras da cidade.
Bom por aqui me fico.
Sou parcial claro. Parcial e independente.
Sou candidato na lista de Helena Roseta. Ninguém me diz o que devo escrever, ninguém me condiciona o pensamento livre, não tenho interesses a defender que não os de uma Lisboa para os cidadãos, contra tudo e contra todos.
E não me chamo Zé, acho que todos fazem falta, a defender ideias e projectos. Só. Só isso.

Labels:

 
Saturday, June 02, 2007
 
Campanha,
Não há diferenças substanciais entre a pré e a propriamente dita, a não ser a associação dos apelos ao voto.
Nesta altura já começa a disputa, a procura do espaço público, de uma linha nos média, da voz na rádio, de uns segundos nas televisões.
De ideias e projectos para o agit/prop e de ideias estruturadas para a cidade.
A procura do soundByte é uma arma de dois gumes, que se pode facilmente virar contra o feiticeiro. Assunto não estudado, falado ao sabor do improviso, ou com rabo de fora ( e se esse rabo for o governo pior, muito pior...) como por exemplo: quando se fala peremtóriamente sobre temas onde não há estudos suficientes, onde se tem que tomar em conta a globalidade, ver o que aconteceu noutras cidades, analisar todo o sistema e não tomar a parte pelo todo.

De facto quando se fala de portagens em Lisboa estamos a falar do que já existe ( temos duas!) e tem que se considerar o quadro geral dos transportes públicos, dos sistemas disuasores, de àreas de parqueamento, em articulação com a àrea Metropolitana, e saber também de propostas para outra funcionalidade desta estrutura.
Alguém, com leviandade dado não haver estudos que escorram nenhuma posição, dizer desde logo que não e propor como alternativa enviar o homem à Lua, faz lembrar o velho dito chinês, quando procuramos soluções para problemas não há que olhar para a Lua.
Qualquer coisa, meus caros, qualquer coisa... para o "soundByte"!

Labels: ,

 
civetta.buho@gmail.com

ARCHIVES
06/01/2003 - 07/01/2003 / 07/01/2003 - 08/01/2003 / 08/01/2003 - 09/01/2003 / 09/01/2003 - 10/01/2003 / 10/01/2003 - 11/01/2003 / 11/01/2003 - 12/01/2003 / 12/01/2003 - 01/01/2004 / 01/01/2004 - 02/01/2004 / 02/01/2004 - 03/01/2004 / 03/01/2004 - 04/01/2004 / 04/01/2004 - 05/01/2004 / 05/01/2004 - 06/01/2004 / 06/01/2004 - 07/01/2004 / 07/01/2004 - 08/01/2004 / 08/01/2004 - 09/01/2004 / 09/01/2004 - 10/01/2004 / 10/01/2004 - 11/01/2004 / 11/01/2004 - 12/01/2004 / 12/01/2004 - 01/01/2005 / 01/01/2005 - 02/01/2005 / 02/01/2005 - 03/01/2005 / 03/01/2005 - 04/01/2005 / 04/01/2005 - 05/01/2005 / 05/01/2005 - 06/01/2005 / 06/01/2005 - 07/01/2005 / 07/01/2005 - 08/01/2005 / 08/01/2005 - 09/01/2005 / 09/01/2005 - 10/01/2005 / 10/01/2005 - 11/01/2005 / 11/01/2005 - 12/01/2005 / 12/01/2005 - 01/01/2006 / 01/01/2006 - 02/01/2006 / 02/01/2006 - 03/01/2006 / 03/01/2006 - 04/01/2006 / 04/01/2006 - 05/01/2006 / 05/01/2006 - 06/01/2006 / 06/01/2006 - 07/01/2006 / 07/01/2006 - 08/01/2006 / 08/01/2006 - 09/01/2006 / 09/01/2006 - 10/01/2006 / 10/01/2006 - 11/01/2006 / 11/01/2006 - 12/01/2006 / 12/01/2006 - 01/01/2007 / 01/01/2007 - 02/01/2007 / 02/01/2007 - 03/01/2007 / 03/01/2007 - 04/01/2007 / 04/01/2007 - 05/01/2007 / 05/01/2007 - 06/01/2007 / 06/01/2007 - 07/01/2007 / 07/01/2007 - 08/01/2007 / 08/01/2007 - 09/01/2007 / 09/01/2007 - 10/01/2007 / 10/01/2007 - 11/01/2007 / 11/01/2007 - 12/01/2007 / 12/01/2007 - 01/01/2008 / 01/01/2008 - 02/01/2008 / 02/01/2008 - 03/01/2008 / 03/01/2008 - 04/01/2008 / 04/01/2008 - 05/01/2008 / 05/01/2008 - 06/01/2008 / 06/01/2008 - 07/01/2008 / 07/01/2008 - 08/01/2008 / 08/01/2008 - 09/01/2008 / 09/01/2008 - 10/01/2008 / 10/01/2008 - 11/01/2008 / 11/01/2008 - 12/01/2008 / 12/01/2008 - 01/01/2009 / 01/01/2009 - 02/01/2009 / 02/01/2009 - 03/01/2009 / 03/01/2009 - 04/01/2009 / 04/01/2009 - 05/01/2009 / 05/01/2009 - 06/01/2009 / 06/01/2009 - 07/01/2009 / 07/01/2009 - 08/01/2009 / 08/01/2009 - 09/01/2009 / 09/01/2009 - 10/01/2009 / 10/01/2009 - 11/01/2009 / 11/01/2009 - 12/01/2009 / 12/01/2009 - 01/01/2010 / 01/01/2010 - 02/01/2010 / 02/01/2010 - 03/01/2010 / 03/01/2010 - 04/01/2010 / 04/01/2010 - 05/01/2010 / 05/01/2010 - 06/01/2010 / 06/01/2010 - 07/01/2010 / 07/01/2010 - 08/01/2010 / 08/01/2010 - 09/01/2010 / 09/01/2010 - 10/01/2010 / 10/01/2010 - 11/01/2010 / 11/01/2010 - 12/01/2010 / 12/01/2010 - 01/01/2011 / 01/01/2011 - 02/01/2011 / 02/01/2011 - 03/01/2011 / 03/01/2011 - 04/01/2011 / 04/01/2011 - 05/01/2011 / 05/01/2011 - 06/01/2011 / 06/01/2011 - 07/01/2011 / 07/01/2011 - 08/01/2011 / 08/01/2011 - 09/01/2011 / 09/01/2011 - 10/01/2011 / 10/01/2011 - 11/01/2011 / 11/01/2011 - 12/01/2011 / 12/01/2011 - 01/01/2012 / 01/01/2012 - 02/01/2012 / 02/01/2012 - 03/01/2012 / 03/01/2012 - 04/01/2012 / 04/01/2012 - 05/01/2012 / 05/01/2012 - 06/01/2012 / 06/01/2012 - 07/01/2012 / 07/01/2012 - 08/01/2012 / 08/01/2012 - 09/01/2012 / 09/01/2012 - 10/01/2012 / 10/01/2012 - 11/01/2012 / 11/01/2012 - 12/01/2012 / 12/01/2012 - 01/01/2013 / 01/01/2013 - 02/01/2013 / 02/01/2013 - 03/01/2013 / 03/01/2013 - 04/01/2013 / 04/01/2013 - 05/01/2013 / 05/01/2013 - 06/01/2013 / 06/01/2013 - 07/01/2013 / 07/01/2013 - 08/01/2013 / 08/01/2013 - 09/01/2013 / 09/01/2013 - 10/01/2013 / 10/01/2013 - 11/01/2013 / 11/01/2013 - 12/01/2013 / 12/01/2013 - 01/01/2014 / 01/01/2014 - 02/01/2014 / 02/01/2014 - 03/01/2014 / 03/01/2014 - 04/01/2014 / 04/01/2014 - 05/01/2014 / 05/01/2014 - 06/01/2014 / 06/01/2014 - 07/01/2014 / 07/01/2014 - 08/01/2014 / 08/01/2014 - 09/01/2014 / 09/01/2014 - 10/01/2014 / 10/01/2014 - 11/01/2014 / 11/01/2014 - 12/01/2014 / 12/01/2014 - 01/01/2015 / 01/01/2015 - 02/01/2015 / 02/01/2015 - 03/01/2015 / 03/01/2015 - 04/01/2015 / 04/01/2015 - 05/01/2015 / 05/01/2015 - 06/01/2015 / 06/01/2015 - 07/01/2015 / 07/01/2015 - 08/01/2015 / 08/01/2015 - 09/01/2015 / 09/01/2015 - 10/01/2015 / 10/01/2015 - 11/01/2015 / 11/01/2015 - 12/01/2015 / 12/01/2015 - 01/01/2016 / 01/01/2016 - 02/01/2016 / 02/01/2016 - 03/01/2016 / 03/01/2016 - 04/01/2016 / 04/01/2016 - 05/01/2016 / 05/01/2016 - 06/01/2016 / 06/01/2016 - 07/01/2016 / 07/01/2016 - 08/01/2016 / 08/01/2016 - 09/01/2016 / 09/01/2016 - 10/01/2016 / 10/01/2016 - 11/01/2016 / 11/01/2016 - 12/01/2016 / 12/01/2016 - 01/01/2017 / 01/01/2017 - 02/01/2017 / 02/01/2017 - 03/01/2017 / 03/01/2017 - 04/01/2017 / 04/01/2017 - 05/01/2017 / 05/01/2017 - 06/01/2017 / 06/01/2017 - 07/01/2017 / 07/01/2017 - 08/01/2017 / 08/01/2017 - 09/01/2017 / 09/01/2017 - 10/01/2017 /


Powered by Blogger